Otimizando o e-commerce: descrição, categorias e fotos de produtos

por Rodrigo Vernaschi

Um engano muito comum quando alguém decide criar uma loja virtual é pensar que seus produtos se venderão sozinhos. Se está na internet, os clientes pesquisarão o que necessitam, e sua loja estará lá e será encontrada, certo? Errado! Há muitos fatores que devem ser trabalhados, como a otimização de e-commerce, os itens disponíveis, fotos de produtos e muitos outros detalhes que fazem diferença no momento das vendas.

 

Para gerar tráfego orgânico para seu site e, assim, conseguir maximizar o número de conversões, existem diferentes técnicas e estratégias que devem ser postas em prática. O desempenho de cada página de venda depende de fatores diversos para alcançar visitantes que possam se tornar consumidores da sua marca.

 

Pensando nisso, montamos este conteúdo completo com dicas do que você precisa checar no momento de criar seu e-commerce. São informações sobre otimização e até dicas para fazer as melhores fotos dos produtos e realizar mais vendas. Confira!

 

 

Por que fazer a otimização de e-commerce?

 

As ações de otimização para o comércio eletrônico são fundamentais se você deseja que sua loja seja encontrada com facilidade na web. A importância de desenvolver boas estratégias para otimização são variadas, e não são apenas as ações estruturais de SEO que ajudam no desempenho do site.

 

Para otimizar seu e-commerce, é necessário investir em outras práticas que provocam melhorias em todas as páginas do site. Dessa maneira, os resultados apresentados ao testar um conjunto de ações são muito positivos: além de aumentar o tráfego e número de conversões, aumentam o Ticket Médio e ROI.

 

Algumas otimizações são essenciais para melhorar o posicionamento da sua loja virtual no ramo de negócios que ela se encaixa.

SEO

 

A cada atualização feita, os algoritmos dos mecanismos de buscas ficam mais aperfeiçoados. Apesar de não ser revelado o que interfere no ranqueamento, aos poucos as práticas são identificadas (palavras-chaves, SEO On e Off-Page) e utilizadas.

 

Para que a estratégia de SEO para e-commerce seja efetiva, é preciso ter atenção a vários fatores. Um dos principais e que deve ser desenvolvido com cuidado é a estrutura do site, pois cada detalhe deve ser trabalhado para atender às boas práticas de SEO.

 

Quando a estrutura for criada, deve-se priorizar a separação e hierarquização de seções e departamentos, utilizando palavras-chaves adequadas e URLs amigáveis. A plataforma escolhida também gera grande impacto nos resultados e no desempenho do e-commerce. Mais a adiante, vamos comentar sobre o impacto do SEO em mais detalhes.

Design e Layout

 

Criar um design simples, mas que seja atrativo é uma excelente forma para encantar e reter clientes. Uma página poluída, cheia de informações e imagens desnecessárias são cansativas. O ideal é apostar em uma composição clean que tenha destaque nos produtos oferecidos, com visibilidade atraente.

 

O design e todo layout do e-commerce devem ser planejados para atender aos critérios dos mecanismos de busca, como ser mobile friendly (se adequar às telas de dispositivos móveis). Por isso, é recomendável fazer testes de usabilidade. A facilidade de navegação no site conta muitos pontos para a otimização de e-commerce, já que o cliente consegue encontrar com rapidez e de forma intuitiva o que procura.

 

 

 

UX: como isso reflete na experiência de compra do cliente?

 

O comportamento do cliente no ambiente virtual da sua loja pode variar bastante. Apesar de planejar e investir em cada aspecto para transformar seu e-commerce em um lugar agradável e de fácil navegação para os consumidores, ainda é preciso acompanhar e conversar com o cliente para entender como está a relação com a marca.

 

Para entender esse relacionamento e ouvir o que o cliente deseja em busca de melhorias, foi criada a UX (User Experience), que trata da Experiência do Usuário em seu site. Ela pensa em cada momento, desde o primeiro click até a finalização do pedido.

 

O sucesso no processo de compras em um e-commerce sempre deve ser avaliado para que o usuário tenha uma ótima experiência. É dessa forma que o consumidor passará pelas fases de encantamento, retenção, conversão e fidelização. Mas, o que se deve levar em consideração para oferecer uma boa UX?

 

 

Experiência otimizada

 

Um site lento e que deixa o visitante sem ter um direcionamento adequado dificulta a experiência do usuário. Já quando o site é otimizado, ele fica mais rápido e responsivo e entrega o que o cliente deseja. Assim, melhora-se a UX.

 

Apenas um pequeno detalhe é capaz de arruinar a experiência do visitante em seu e-commerce, incentivando-o a solucionar seu problema em outro lugar — que pode ser no seu concorrente.

 

 

Alta taxa de conversão

 

Se todos os componentes das ações de otimização e UX forem trabalhados corretamente, não há dúvidas que isso refletirá na taxa de conversões. Adicionar elementos de comunicação apropriados (textos, imagens) juntamente a uma plataforma responsiva são fundamentais para obter bons resultados.

 

Uma compra agradável guia o visitante em cada estágio até a finalização do pedido sem dificuldades. E são as análises de UX que ajudam nesse trajeto, trabalhando para que o visitante não desista na compra por dificuldades que poderiam ser evitadas.

 

 

Otimizando a descrição de cada produto

 

Por não haver a interação entre cliente e vendedor no e-commerce, as descrições dos produtos são as grandes aliadas para engajar o visitante e fazê-lo querer efetuar a compra. A descrição deve conter todas as informações possíveis sobre o que está sendo vendido. Para que nada fique de fora, pense em perguntas chaves que devem ser respondidas, como:

 

  • O que é o produto?;
  • De que é feito?;
  • Para que serve?;
  • Como pode ser usado?;
  • Qual seu diferencial?;

 

Quanto mais detalhes a descrição tiver, mais relevante será o produto para os mecanismos de buscas no momento em que o usuário fizer a pesquisa. No entanto, somente uma descrição bem-feita não é o suficiente.

 

Há outros fatores que implicam no bom desempenho da otimização nas descrições de produtos. Gatilhos mentais, utilização de técnicas de storytelling, escrita bem elaborada e com informações claras direcionadas para a persona de forma correta são só alguns dos pontos que merecem atenção quando as descrições forem criadas.

 

E para desenvolver descrições bem elaboradas, capazes de aumentar as vendas na loja virtual, o ideal é aplicar, além de técnicas específicas, outras estratégias para organizar a descrição de cada produto, como o já mencionado SEO. A descrição deve vender o produto e mostrar os benefícios que o comprador terá se adquirir o item.

 

 

Os impactos em SEO

 

Atrair visitantes qualificados para seu e-commerce não é um passe de mágica, mas sim um trabalho árduo que envolve uma estratégia bem planejada de SEO.

 

As pesquisas nos mecanismos de buscas são constantes, com um grande de volume de pessoas que estão procurando soluções para seus questionamentos a cada segundo. Mesmo que receber esse grande fluxo de visitas em seu site seja tentador, é mais interessante receber menos visitantes, porém, de um tráfego qualificado.

 

A otimização de e-commerce tem um importante papel nesse objetivo, já que os algoritmos dos buscadores conseguem identificar as páginas mais relevantes e ranqueá-las, entregando o melhor resultado para o usuário. Para que essa classificação seja feita, leva-se em consideração aspectos já mencionados, como:

 

  • conteúdo relevante;
  • layout agradável;
  • plataforma responsiva;
  • mobile friendly e outros fatores.

 

Além de toda a estrutura da plataforma ser otimizada, as técnicas de SEO também devem ser aplicadas tanto nas descrições quanto nas imagens dos produtos. Pesquisar palavras-chaves relevantes para a pesquisa e aplicá-las auxiliam para que o produto seja rastreado e entregue quando o usuário realizar as buscas.

 

É preciso pensar no comportamento do consumidor e como ele procuraria o que necessita. O título deve ser curto e explicar de forma concisa do que se trata o produto. Nada de títulos longos: as informações detalhadas devem constar na descrição da peça.

 

Estar na primeira página de pesquisa é essencial, já que os usuários nem sempre passam para a próxima página. O que eles querem são respostas imediatas que solucionem suas dúvidas. Com seu site bem posicionado, é provável que escolham o seu site e cliquem nele.

 

Os primeiros resultados inspiram mais confiança, e é por isso que o trabalho de SEO deve ser contínuo, adaptando-se quando ocorrem mudanças nos algoritmos dos buscadores. A atração de tráfego qualificado e que resulte em conversões se inicia quando são adotadas as boas práticas de SEO.

Otimizando as categorias e a descrição de cada categoria

 

Além da descrição do produto, a vitrine virtual deve expor as peças de modo que seja atraente e prenda a atenção do visitante. Diferentemente das lojas físicas, em que os clientes podem pegar o produto nas mãos, sentir o material e avaliar todos os detalhes, no e-commerce, ele precisa analisar tudo através de uma tela.

 

Encontrar com facilidade o que está procurando em meio a tantas opções é primordial. No entanto, para que isso aconteça, a categorização e descrição das categorias devem ser planejadas para esse fim.

 

Assim que entra em sua loja virtual, o visitante está à procura de algo e quer ver as opções disponíveis de forma rápida. Otimizar as categorias e descrições das mesmas é imprescindível para que o usuário seja guiado até o que precisa.

 

Antes de adicionar todas as informações possíveis sobre cada produto e suas categorias, é necessário que esse planejamento seja realizado. O excesso de informações desnecessárias deixa o ambiente poluído, afetando a navegabilidade e até o posicionamento do site.

 

 

Exemplo prático

 

Vamos usar o exemplo da categorização em uma loja de vestuário e acessórios. O ideal é organizar os produtos conforme são separados os departamentos em lojas físicas, como roupas, calçados, bolsas e assim por diante, a depender das peças vendidas no e-commerce. Depois das categorias gerais, entram as subcategorias, que podem ser: roupas femininas, roupas masculinas, infantil e demais opções.

 

Além dessa pesquisa em categorias e subcategorias, é interessante estabelecer filtros de buscas. Eles são essenciais para que o cliente chegue mais rapidamente ao que procura. Alguns dos filtros que podem ser usados são:

 

  • preço;
  • tamanho;
  • cor;
  • marca.

 

Quanto mais produtos na loja, mais filtros podem ser usados para refinar a busca. É possível diversificar as palavras-chaves e utilizar uma estrutura hierárquica com links que liguem os produtos, estimulando assim a navegação e o aumento do ticket médio. Outro ponto que pode gerar o aumento das vendas é a sugestão de produtos similares ou da mesma categoria em que o consumidor estiver interessado.

 

Ao utilizar as técnicas de otimização no e-commerce para descrever e categorizar os produtos, há melhorias não só no posicionamento, mas na própria experiência do usuário, que também se torna mais positiva.

 

 

Fotos de produtos

 

Além de todo o cuidado com a descrição, as imagens também têm suma importância no e-commerce. Pense: você teria coragem para comprar um produto sem conseguir ver claramente como ele é e quais suas características? Provavelmente a resposta é não.

 

Então, por que você utilizaria fotos ruins, com qualidade baixa e sem mostrar os detalhes do item para seus clientes? Não investir em boas imagens no e-commerce é um descuido que vai dificultar o fechamento de vendas importantes.

 

As fotos fornecidas pelo fabricante do produto não são as mais indicadas para utilizar na sua vitrine virtual. Essas imagens são feitas com outra finalidade e podem não ser adequadas para o seu tipo de loja. É necessário pensar no estilo do seu e-commerce e fazer imagens que sejam compatíveis e consigam demonstrar exatamente como o produto é, com todos os seus detalhes.

 

Investir em fotografias de alta qualidade reflete a preocupação da empresa em oferecer produtos que tenham valor, sendo fundamental para transmitir confiança a quem está visitando seu e-commerce pela primeira vez.

 

Para ter boas imagens, não é preciso ter um grande orçamento e equipamentos ultramodernos. Algumas ideias ajudam a economizar e ainda assim ter resultados incríveis. Separamos algumas dicas para ajudar você a compor as imagens de seus produtos e torná-los mais atrativos para o público.

 

 

Como tirar boas fotos dos produtos?

 

A facilidade de acesso a câmeras — como nos smartphones — ajudou a popularizar a fotografia, mas também trouxe a sensação de qualquer pessoa pode fazer todos os tipos de fotos, inclusive para exposição de produtos em lojas virtuais.

 

Porém, é importante frisar que as imagens dos produtos em e-commerce são a grande vitrine para promover as vendas. Disponibilizar fotos que mostrem como são as peças e que valorizem seus detalhes é essencial, e é uma das principais características de um e-commerce de sucesso. Para tirar boas fotos, fique atento a em alguns pontos.

 

 

Iluminação

 

A luz natural ainda é a mais indicada para fazer qualquer tipo de foto. Apesar de ter a possibilidade de usar luz artificial, a preferência pela luz natural deixa o objeto melhor iluminado e, como resultado, as formas e cores ficam mais definidas. No entanto, é preciso verificar se não há sombras que possam comprometer a visualização do produto.

 

 

Fundo da foto

 

O produto é o grande destaque da foto. Portanto, o ideal é utilizar um fundo de cor neutra, como o fundo branco. Até mesmo quando a fotografia para expor o produto é feita com modelos, é preferível o uso com esses fundos, sem que outras informações prendam a atenção do visitante.

 

E em hipótese alguma utilize o chroma key, o famoso “fundo verde”! Isso pode atrapalhar e dar mais trabalho na pós-produção.

 

 

Fotos de detalhe

 

Mais uma vez vamos lembrar da experiência do cliente: já que ele não pode ver pessoalmente o produto, é natural querer conhecer cada pedacinho e olhar o item de todos os ângulos. Deixar apenas uma imagem do produto é um grande erro, pois o visitante é capaz de desistir da compra por não conseguir conhecer o produto no qual está interessado. Assim, fotografe detalhes e de diversos ângulos.

 

 

Como tratar as fotos dos produtos?

 

A pós-produção é tão importante quanto o momento que as imagens são feitas. Um olhar refinado e que exalte o produto e suas características faz parte de todo o processo de produção.

 

O tratamento das fotos deve ser feito apenas para melhorias pontuais, como deixar a cor do produto mais fiel ou para que fique compatível ao estilo do e-commerce. Existem muitos programas no mercado que podem ajudar na fase de edição das imagens. Uma dica importante é nunca fazer uso de filtros prontos, e sim preparar cada imagem de acordo com os ajustes que o editor julgar necessário.

Como expor as fotos no e-commerce?

 

Atração visual por determinado produto é o primeiro impulso para que alguém queira investir seu dinheiro e levar a peça para casa. Isso acontece em lojas físicas, catálogos e qualquer outra forma de venda de produtos. Quando se trata da sua loja virtual, as estratégias de venda não seriam tão diferentes.

 

Exibir fotos em boa resolução e que mostrem claramente a mercadoria oferecida é o mais básico. Uma imagem que mostre o produto inteiro e outras a seguir mostrando as demais partes em detalhes é uma boa maneira para que o consumidor fique mais animado e deseje comprar. Alguns recursos também podem ajudar nesse quesito, como você vai ver a seguir.

 

 

Recursos para as fotos: superzoom e visão 360°

 

A tecnologia é uma grande aliada, e é possível perceber isso com a quantidade de opções capazes de auxiliar o seu e-commerce. Entre esses benefícios estão os diversos recursos disponíveis para mostrar detalhadamente os produtos para o cliente através da tela de um aparelho.

 

Quanto mais alternativas para que o visitante analise e conheça o objeto por meio das imagens e descrições do produto, mais aumentam as chances de encantamento e compra. Conheça o que são as fotos com visão 360° e superzoom.

 

 

Visão 360°

Esse tipo de imagem é exatamente o que ela descreve, uma visão completa de todos os ângulos do produto. A rotação em 360° agrega valor ao e-commerce e favorece para o aumento da taxa de conversão. Mas atenção: para usufruir desse recurso, é necessário verificar se a plataforma do site suporta esse tipo de imagem.

 

 

Superzoom

 

O superzoom é usado para que o consumidor veja de perto cada parte do produto, e há modos diferentes para fazer isso. Em alguns sites, basta passar o cursor por cima da foto pra que a imagem amplie; em outros, é preciso clicar para que a foto expanda e mostre os detalhes, entre outras formas de utilização da ferramenta.

 

 

Qual o papel dos vídeos?

 

Outro meio excelente para exibir produtos e mostrar como podem ser usados de forma simples e dinâmica é por meio da produção de vídeos. Essa ferramenta impacta positivamente e demonstra a preocupação da marca em mostrar para seus clientes os produtos oferecidos e suas características.

 

Para que os vídeos surtam o efeito esperado e sejam atrativos, é interessante que sejam bem produzidos e tenham curta duração, sintetizando de forma clara e concisa o que deseja mostrar. O formato audiovisual gera confiança, e os consumidores ficam mais propensos a tomar a decisão de compra após assistir um vídeo do produto que estão pensando em comprar.

 

 

 

Como os pequenos lojistas podem lidar com essas questões?

 

O comércio eletrônico é uma área em expansão, na qual são inseridos os mais variados tipos de e-commerce todos os dias. Saber aproveitar as oportunidades e construir um negócio bem-estruturado é fundamental para garantir que a sua loja virtual renda bons frutos. Mas, para que isso ocorra, todos os pequenos pormenores precisam ser trabalhados.

 

Para os iniciantes na gestão de e-commerce, é preferível consultar uma agência especializada a fim de tirar todas as dúvidas e buscar aconselhamento, uma vez que cada negócio tem suas particularidades e precisam de estratégias diferentes.

 

Quando se comparam os resultados de e-commerce e analisa-se o que mais vende na internet, é possível notar se tratar de um trabalho conjunto, que abrange desde as otimizações em SEO até a identidade visual da loja, bem como todo o trabalho para melhorar a experiência do cliente no ambiente virtual da loja.

 

O mercado de e-commerce é para lojistas que aceitam o desafio de passar por todas as barreiras com o objetivo de ver sua empresa crescer. É por isso que a otimização de e-commerce, como a descrição e fotos de produtos, se faz tão importantes. Iniciar o projeto de uma loja virtual é um desafio, mas que, se trabalhado de forma correta, será recompensador.

 

Quer receber mais conteúdos como este em primeira mão? Assine nossa newsletter para receber novos textos direto na sua caixa de e-mail!

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *