Gamificação: um jogo de conversão que conquista

por Thainá Gastaldi

Você sabia que 3 a cada 4 brasileiros se divertem com jogos eletrônicos? Os games possuem um potencial enorme para prender a atenção das pessoas, a gamificação (ou gamification) também!

Com um mercado digital cada vez mais competitivo, o consumidor atual não quer apenas comprar um produto, mas sim, uma experiência e se ela for diferenciada, melhor ainda.

Essa estratégia é um conjunto de técnicas que tornam o marketing mais leve e divertido, e portanto, atrai e fideliza clientes.

Saiba como entreter e vender mais com gamificação, vem com a gente!

Afinal, o que é gamificação?

É uma estratégia de interação real entre a empresa e seu público que tem como interface a mecânica e lógica dos jogos, com o objetivo de gerar engajamento, produtividade e determinação nos usuários (seus clientes).

É uma forma inovadora de manter seus consumidores por dentro do que acontece em torno da sua marca, de uma maneira descontraída e cativante.

Por ser um novo conceito de tecnologia, muitas empresas acabam perdendo essa grande (e boa) oportunidade de se aproximar dos seus consumidores.

Quer saber mais sobre esse novo recurso poderosíssimo? Confira tudo que reunimos aqui de forma prática e simples, exclusivamente para você!

A lógica dos jogos na vida real

Essa abordagem criativa é perfeita para aplicar nesse novo público que é mais exigente, como falamos ali no começo: quer mais que uma compra, deseja uma experiência.

E como funciona essa estratégia? Assim como em um jogo, há níveis e tipos de jogadores, cada um com um objetivo diferente. A gamificação auxilia em mais que apenas uma compra comum, ela incentiva o comprador a subir de nível e ainda, incentiva o consumo do mesmo. 

Vou te explicar melhor! Imagine um jovem millennial, que cresceu no mundo dos games e até muitos deles, ganham a vida fazendo algo relacionado a isso. Eles se sentem desafiados a conseguir cumprir a próxima meta do jogo de compra, incentivando a comprar da mesma loja, para que o seu nível continue aumentando e com isso, ganhando pontos e vantagens. 

Além de deixar a compra ainda mais interessante, ele consegue vantagens, que outras lojas não podem oferecer, e como consequência disso vem a fidelização. Após a fidelização, fica mais fácil e automático na cabeça do consumidor  a compra em determinada loja, pois, ele já conhece as vantagens que são oferecidas caso faça sua nova aquisição lá.

A jornada dos players

Agora você já sabe que a gamificação é 100% voltada para a experiência do consumidor e para essa técnica ser eficiente, é necessário conhecer os perfis de cada persona e cada fase que o cliente joga!

Fases do game

Conversão – discovery: é a fase que o cliente (jogador) descobre o jogo, e dependendo da forma como ele se apresenta, decide se quer joga-lo ou não. Em termos de marketing digital, essa é a fase de uma landing page, por exemplo.

Aprendizado – Onboarding: aqui o cliente vai aprender as regras do jogo, compreender todos os comandos rapidamente para então começar a jogar, essa fase de orientações geralmente é feita por bots ou textos bem explicativos que permite que o leitor comece a jogar logo.

Construção do hábito – Scaffolding: nessa etapa, o jogador entende a necessidade de realizar ações repetitivas para ganhar pontos e cria uma rotina dentro jogo, por exemplo: quanto mais compras acima de x valor, mais pontos, é aqui que o usuário encontra as vantagens pelas quais vale a pena jogar.

Recompensa – Endgame: quando o jogador cumpre algum propósito do jogo, precisa ser reconhecido -e premiado- por isso, seja avançando de nível, caso  a estratégia envolva muitos níveis, ou o prêmio final, como por exemplo: juntando x pontos, o “vencedor” ganha um carro.

Conheça os players

Assim como existem 4 etapas do jogo, também temos 4 perfis de jogadores, e todos eles são suas personas, por isso, é bem importante conhecer cada um, vamos lá?

Desbravadores (achievers): são os jogadores mais fissurados, que realmente criam um hábito de jogar, se dedicam em passar todas as fases e conquistar o prêmio. Esse é o tipo de cliente que todo empreendedor sonha, pois ele vai se engajar e se entreter com sua marca com mais facilidade, afinal, quer as recompensas. 

Impacientes (explorers): assim como os desbravadores, os explorers também possuem muito interesse em ganhar, porém, se as regras do jogo não estiverem claras, perdem logo o interesse, são movidos pela curiosidade. Com esse tipo de consumidor é importante apresentar todas vantagens e que o game seja simples.

Carentes (socializers): nesse tipo de perfil, os jogadores odeiam jogar sozinhos, por isso, precisam de funcionalidades que os incentivem a socializar, como chats. Aqui, é interessante que o consumidor possa compartilhar suas conquistas, mostrar aos amigos, o que é ótimo para sua empresa, pois, o socializer te divulga!

Experimentadores (killers): aqui está o verdadeiro desafio, os experimentadores não tem muita paciência, geralmente, não passam da segunda fase (Onboarding), por isso, é preciso que você consiga gerar um interesse constante, para garantir que ele continue sempre jogando é necessário apresentar todas as recompensas (e elas devem ser muito boas), além disso, o game deve ser o mais simples possível, algo que ele possa fazer diariamente e que não tome muito de seu tempo.

Como criar um “good game” com a gamificação

Em qualquer estratégia de gamificação é importante ter 2 tipos de gatilhos mentais e que eles sejam aplicados sempre, são eles: recompensa e punição.

Recompensas: essa estratégia te ajuda a vender muito mais! Segundo um estudo realizado Translational Psychiatry da Nature, quando jogamos, a área do cérebro que aponta maior desenvolvimento está interligada ao sentimento de recompensa que estimula a liberação da dopamina, o hormônio responsável pelo prazer e satisfação, ou seja, quanto mais recompensas, mais o consumidor irá jogar e consequentemente, o lucro é seu!

Punição: ninguém gosta de ler “game over” não é mesmo? Esse sentimento de perda é essencial para motivar o consumidor a continuar jogar, por exemplo, se ele passar um tempo x sem jogar, perde pontos, isso faz com que ele continue jogando, pois não quer perder o prêmio.

Maneiras de aplicar a gamificação

Iniciar a gamificação em sua empresa pode ser mais simples do que você imagina! Conheça alguns exemplos mais usados:

Emblemas de conquista + níveis: os emblemas são a melhor escolha para gerar um sentimento de exclusividade (muito importante para o cliente) e fazer com que ele compre mais!

Para ficar mais fácil de entender, funciona assim, clientes que fazem compras de até R$ 60,00 possuem o emblema bronze, já os que possuem compra de R$ 100,00 se tornam prata. Isso vem acompanhado de uma série de benefícios como descontos, sorteios e promoções.

O mercado livre utiliza essa estratégia e concede emblemas de acordo com os avanços de cada usuário.


* Imagem Exemplo do Mercado Livre

Programas de fidelidade: essa técnica é ótima para aumentar a taxa de recompra da sua loja virtual, pois faz com que os consumidores tenham um motivo para comprar novamente. Promoções do tipo “na segunda compra, o frete é grátis”é um ótimo exemplo de programa fidelidade.

Sistema de pontuação: para quem deseja aumentar o engajamento do seu negócio, o sistema de pontuação é essencial, ele instiga o senso competitivo do jogador, é uma estratégia em que todo mundo sai ganhando!

* Imagem Exemplo do Santander

Desenvolvendo seu projeto de gamificação

Se você chegou até aqui, já sabe o que é preciso para executar uma estratégia de gamificação, agora vamos para a parte prática! É fundamental você entender alguns conceitos que moldam essa estratégia.

Pirâmide dos elementos dos jogos: essa pirâmide adaptada por Werback e Hunter é essencial para a gamificação, aqui você encontra os 3 elementos necessários para a estratégia: dinâmicas, mecânicas e componentes.

Desenvolva um framework: vamos usar o modelo desenvolvido por Kevin Warback que é composto por 6 elementos.

Defina seus objetivos: por que você quer gamificar? quais resultados você deseja e devem ser garantidos? Essas são duas perguntas imprescindíveis para apostar na gamificação.

Estruture o comportamento desejado: é importante saber guiar o comportamento do seu consumidor de acordo com os objetivos da sua empresa, se questione: o que seu cliente deve fazer? como deve fazer? onde ele deve realizar essas ações? e quantas vezes? 

Crie os perfis de jogadores: aqui você deve pensar em personas ideais para cada tipo dos 4 jogadores, bem simples!

Elabore o activyit loops: nessa etapa, você precisa de uma agência de marketing digital que mande muito bem e saiba trabalhar com as técnicas de game design necessárias para os processos da gamificação, como motivação, ação e feedback, ainda bem que nós existimos e podemos te ajudar nisso!

Crie uma dinâmica divertida: para atingir suas metas, é preciso entreter o cliente, portanto, não se esqueça de criar uma dinâmica divertida que motive seu consumidor!

Escolha a melhor ferramenta: com você vai manter seus clientes engajados? É aqui que você decide qual a melhor técnica, sistema de pontuação, níveis, emblemas, etc.

Pronto para a stomp?

No mundo dos games online, stomp é uma gíria para “vitória fácil e com grande vantagem” e é exatamente isso que uma boa gamificação bem estruturada te traz!

Para finalizar, fique sempre de olho no feedback dos clientes (seus jogadores) e realize os ajustes que forem necessários e relaxe! Afinal, com a gamificação, os próprios jogadores geram visibilidade e resultados para a empresa, além disso, sempre ficam ligados nas novidades da sua marca com muito mais facilidade.

Pronto para vender muito? Entre em contato com a gente!

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.