O que muda no e-mail marketing com a LGPD? Descubra!

por Thainá Gastaldi

Quem trabalha diretamente recolhendo dados por meio de landing pages, ou qualquer cadastro feito na internet, já deve estar sabendo que entrou em vigor a Lei Geral de Proteção de Dados. 

E agora? Como isso afeta seu e-commerce? E principalmente, o que muda nas estratégias de e-mail marketing?

Continue acompanhando que a gente te explica!

O que é a LGPD?

A Lei Geral de Proteção de Dados é uma lei que visa que o cidadão possua mais controle sobre o que é feito com as suas informações pessoais, principalmente no meio online.

Agora para coletar dados simples, como nome, endereço residencial, e-mail, endereço IP, fotos próprias, formulários cadastrais e números de documentos, é necessário que as organizações públicas e privadas justifiquem o uso dessas informações, ou seja, sempre que for solicitar informações, é imprescindível deixar bem claro para que esses dados serão usados.

5 coisas que você precisa saber sobre a LGPD

Para te ajudar a entender melhor como funciona essa nova lei -que já entrou em vigor- reunimos cinco pontos essenciais que você precisa saber.

  1. Qualquer operação que envolva dados pessoais realizada no território nacional está sujeita à LGPD seja ela online ou não; 
  2. A oferta de produtos ou serviços que envolva uso de dados pessoais só pode ocorrer com uma justificativa prevista na LGPD, ou seja, é necessário deixar bem claro o por quê você irá esses dados;
  3. A empresa deve oferecer formas do usuário acessar e corrigir dados incompletos ou desatualizados, pois, é direito do cidadão escolher o que quer ser atualizado ou compartilhado; 
  4. Se os dados forem considerados desnecessários ou excessivos, o cidadão tem direito de pedir anonimato, bloqueio ou eliminação; 
  5. Há uma categoria especial chamada de dados sensíveis e requerem um uso mais restritivo. É o caso de informações como crenças religiosas, posicionamentos políticos, características físicas, condições de saúde e vida sexual; 

O que muda na prática do e-mail marketing com a LGPD?

Sabemos que você provavelmente deve estar pensando em como essas mudanças irão impactar diretamente em sua lista de e-mails e concordamos em parte, porém, a LGPD veio para ficar e na verdade é uma coisa muito positiva!

Melhor entregabilidade

Agora as listas irão ter pessoas que realmente querem receber seu conteúdo e irão permitir a colheita de seus dados para isso, e confie em nós: não existe nada melhor do que enviar conteúdos para quem realmente quer receber.

Além disso, também irá reduzir a quantidade de endereços inválidos e spam traps (que geralmente são removidos por não serem capazes de dar o opt-in novamente).

Redução de churn de listas

Churn são os cancelamentos, o número de clientes que encerram contrato com a sua empresa ou serviço.

Esse é um benefício previsto para longo prazo, mas, que fará toda a diferença para a sua marca, contribuindo para que o nicho de pessoas interessadas no que você tem a dizer também aumente.

Punição para quem compra listas de e-mails

Se antes as boas práticas de e-mail marketing já eram extremamente exigentes e comprar listas um erro gigantesco, agora também passa a ser condenado pela lei, por isso, mais do que nunca é necessário que você monte a sua lista de consumidores de forma honesta.

E como estar pronto para a LGPD?

Para começar é necessário que toda a sua empresa conheça a lei, o que ela significa e para que serve, portanto, reúna todos os funcionários que trabalham diretamente com o uso de dados pessoais, convoque uma reunião com advogados para que esses expliquem corretamente sobre o uso da LGPD, é essencial ter pessoas que realmente entendem do assunto para responder as dúvidas que irão surgir entre os funcionários, esteja preparado!

Dicas para realizar as mudanças necessárias

  • Seja mais claro a respeito do que será enviado, por qual meio de quais canais (e-mail, sms, push-up);
  • Tenha um opt-in claro. Sugerimos que você ofereça dois checkboxes não pré-marcados, onde o visitante tenha que optar por uma das duas opções (ao invés do padrão clássico de um único checkbox de aceite já pré-marcado), a decisão deve ser totalmente do consumidor;
  • Esqueça a mentalidade atual de que os dados são da empresa. Errado! Os dados são das pessoas e as empresas possuem ou não uma autorização para que sejam utilizados, ok?

Faça uma checklist da política de dados

Após fazer a reunião com os funcionários e entender as novas regras, é mais que válido fazer uma checklist para então realizar as mudanças necessárias.

Verificar sua política de segurança e privacidade;

✓ Contratar tecnologias que colaborem para a proteção dos dados;

✓ Checar se os seus parceiros e fornecedores estão por dentro das normas;

✓ Criar um cadastro seguro para os consumidores;

✓ Mostrar de forma clara e explícita os termos de consentimento;

✓ Explicar ao cliente o uso de  cookies e a justificativa;

É importante entender que apesar das grandes mudanças que devem ser feitas, você compreenda que as consequências serão muito positivas, afinal, nada melhor para fortalecer o relacionamento entre sua marca e o consumidor do que o consentimento.

Essas novas práticas também trazem mais segurança para ambos os lados e da parte dos clientes, ao se sentirem seguros, o engajamento aumenta devido a maiores interações!

A equipe da Auaha está preparadíssima para a LGPD, caso você precise de ajuda, conte com a gente, nos mande um e-mail! Vamos juntos fazer um marketing melhor e honesto.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.