A logística do e-commerce brasileiro em meio à crise do novo coronavírus

por Carolina Coimbra

Desde o surgimento do novo coronavírus (COVID-19), o mundo está passando por um momento delicado. 

Além dos produtos, todo o mercado vem se reinventando para se adaptar à nova realidade e entregar uma experiência de compra única aos seus consumidores durante esse período.

Para superar a crise e estar cada vez mais presente no mercado online, alguns cuidados são fundamentais para manter entregas satisfatórias e responsáveis. Quer saber quais são eles? Continue lendo e descubra!

Novo cenário

Com as novas medidas para evitar aglomerações e com estabelecimentos fechados, o consumidor tem mudado seu comportamento, uma vez que passou a adquirir roupas, medicamentos, produtos de higiene e até alimentos no mercado online.

De acordo com a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), para a revista Exame, as vendas cresceram em 40% na primeira quinzena do mês de Abril, se comparado com o mesmo período de 2019.

O e-commerce é, com certeza, o meio mais seguro de consumo na atualidade. É por isso que os lojistas precisam estar preparados para atender a demanda dos pedidos e não deixar a desejar nas entregas.

Impactos diretos

Transportadoras

Pensando na saúde de seus colaboradores, as transportadoras regionais estão diminuindo o quadro funcional e, muitas vezes, parando suas atividades.

Dessa forma, houve uma redução na quantidade de transportadoras e que tem afetado diretamente no desempenho do e-commerce.

Logística

Com a suspensão e redução temporária na área de atuação, os custos e os prazos de entregas são diretamente afetados. 

Para não ficar para trás, as marcas estão utilizando o frete grátis como incentivo para zerar estoques mais antigos e gerar recebíveis para as semanas seguintes.

Mas, não se esqueça de comunicar o consumidor se houver possíveis atrasos, prazos maiores de entrega e atrasos para regiões em lockdown.

Respira, vai passar!

O momento é delicado e pede muita calma, humanidade e planejamento, mas a crise não vai durar para sempre.

Por isso, a nossa sugestão é: respira fundo e confira essas dicas que separamos para otimizar o seu negócio.

– Atualize as medidas e descrições dos produtos com o máximo de informação possível. Essa é a única maneira de reduzir trocas e devoluções.

– Preste atenção na qualidade das fotografias, elas precisam estar o mais próximo possível dos produtos reais.

– Reveja o processo dentro do e-commerce e analise o que pode ser otimizado ou automatizado. Afinal, a redução de tempo ou processos resulta na redução de custos também.

– Mantenha-se atualizado e competitivo. O varejo virtual e a tecnologia estão sempre mudando, por isso, não deixe de consumir conteúdos direcionados às boas práticas de e-commerce e logística.
Já pensou em investir em soluções rápidas e inteligentes para melhorar o seu e-commerce e vender mais durante a crise? Nós somos especialistas, fale conosco!

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.