Estratégias de marketing digital para e-commerces: o guia completo

por Eduardo Leda

Quanto mais pessoas têm acesso à internet, maiores devem ser os investimentos em estratégias de marketing digital, principalmente quando se pretende obter lucros com o e-commerce e aproveitar a frequência que os usuários se mantém online.

Os motivos pelos quais vale a pena investir em e-commerce se justificam pelo crescimento exponencial e pelos dados satisfatórios verificados nos últimos tempos. De 2008 a 2018, o crescimento de 387% representou 38 bilhões de reais para os cofres on-line. Além de uma maior comodidade e facilidade de compra e uma logística mais bem preparada para os consumidores digitais.

Esse mercado é tão abrangente que pode ofertar de telefones celulares a cursos de graduação. Inclusive, estima-se que até o final de 2018 esse setor seja capaz de alcançar a marca de 60 milhões de consumidores, resultando em um crescimento tão contínuo e acentuado que pode chegar a faturar, até 2021, o dobro do valor calculado neste ano. Portanto, como se vê, as expectativas são altas.

Dessa forma, as empresas do comércio eletrônico brasileiro, na intenção de aumentar as vendas, estão se especializando a fim de promover boas experiências no processo de compra dos consumidores. Isso tudo acontece por meio de estratégias que valorizam e consideram o público que se pretende atingir, além de observarem as tendências do novo consumidor brasileiro — o qual é mais digital e tecnológico, imediatista, exigente, bem informado e busca por conveniência e comodidade.

Com isso, entende-se que aumentar o lucro e ter uma boa visibilidade on-line exige atender as necessidades da persona idealizada, produzir conteúdo de qualidade e direcionado, estabelecer relações interativas com os potenciais clientes, transformando-os em leads — oportunidades de negócio.

Tudo entendido até aqui, certo? Que as estratégias de marketing digital são um grande investimento e uma grande opção para impulsionar o seu negócio, você já sabe. Agora, quer saber como? É só continuar acompanhando o post.

Afinal, o que é marketing digital?

Como é um meio que vem crescendo muito, ultimamente tem se falado muito sobre marketing digital, principalmente com o aumento de pessoas conectadas à internet. Contudo, você sabe o que ele realmente é e qual sua finalidade?

Marketing digital são ações e atividades realizadas on-line por pessoas, empresas ou instituições com o objetivo de posicionar a marca, atrair clientes e construir relacionamentos e negócios produtivos, saudáveis e benéficos.

Assim, torna-se possível promover um produto ou um serviço e, de acordo com o público que se pretende atingir, produzir conteúdos e proporcionar atendimento personalizado. Isso pode ser feito por meio de blogs, sites, mídias sociais, e-mails, entre outros.

Dessa forma, o marketing digital mudou a maneira como nos relacionamos com o mercado, com os lojistas, com as marcas e com os consumidores, além de ter contribuído para que o processo de compra seja mais rápido.

Isso se deve ao fato do desenvolvimento do marketing ter levado os empreendedores digitais a pensarem primeiro no consumidor, para depois pensar no produto. O marketing moderno, então, é orientado pelo consumidor, promovendo personalização do que é ofertado e, consequentemente, resultando em produtos que agregam valor à vida de quem os adquire.

Além disso, pode ser realizado tanto por pessoas físicas quanto jurídicas das mais diversas especialidades e naturezas, podendo ir de ONGs — que não vendem produtos em si, mas que precisam captar pessoas para ajudar no seu crescimento — às empresas privadas.

Os 8 Ps do marketing digital

Os empreendedores digitais perceberam que o marketing deve caminhar em uma via de mão dupla, na qual adquire a possibilidade de atingir e de ser atingido. Dessa forma, pode-se identificar onde é preciso promover mudanças estratégicas e reconhecer quem são os reais clientes de um determinado negócio.

Preço

Considere, no momento de definir o preço dos seus produtos e serviços, algumas perguntas:

  • O preço é atrativo?
  • Já tem referências no mercado?
  • A quem a sua marca está sendo comparada?
  • Tem custo X benefício conferido?

Praça

Considere quem são os seus atuais clientes e o público que se pretende atingir:

  • Onde o seu produto e serviço estão sendo ofertados?
  • Onde você está ofertando é realmente onde os seus potenciais clientes estão?
  • Onde os seus concorrentes estão?
  • Qual é a logística pensada para o processo de compra do cliente?

Produto

Considere como o produto final chega até os consumidores:

  • O que está sendo ofertado e como ele está sendo entregue? Qual embalagem? Qual o tamanho?
  • O que o cliente espera ao adquirir o seu produto ou ao contratar o seu serviço?

Promoção

Considere a forma como a sua empresa atualmente se destaca nas estratégias de marketing:

  • Como a oferta ocorre?
  • As pessoas sabem da existência da sua marca?
  • Em quais canais de divulgação você está presente?

Pessoas

Considere os seus clientes atuais e os demais que pretende alcançar:

  • O que você está fazendo para conquistar a persona desejada?
  • Quais são as necessidades da persona que você pretende saciar com o seu produto ou serviço?
  • As estratégias de marketing utilizadas estão sendo investidas considerando as peculiaridades?

Processos

Considere o fluxo de trabalho, as estratégias, os procedimentos e metodologias empregadas na sua empresa:

  • Os processos estão atendendo os seus clientes da melhor forma possível? Eles estão padronizados?

Posicionamento

Considere a forma como o seu negócio aparece no mercado; isto é, a apresentação visual dele e como a interação com o seu público acontece:

  • Os produtos oferecidos disputam pelo preço ou pela diferenciação?
  • Em qual segmento do mercado a sua empresa se destaca?

Performance

Considere os resultados que a sua empresa estão tendo frente ao mercado:

  • Sua empresa está se destacando?
  • Seus produtos estão tendo o valor esperado reconhecido?

Pensando nas perguntas acima, você já terá ideia dos desejos e necessidades da persona do seu negócio, da imagem que a sua marca tem no mercado, de onde os seus produtos estão sendo ofertados, sobre a atratividade dos seus preços e, consequentemente, sobre as melhores estratégias de marketing digital para o seu negócio. Com elas, pode-se obter:

  • Interatividade entre os empreendedores digitais e os consumidores;
  • Análise de dados, que pode ser feita por meio do Google Analytics, recebendo feedbacks sobre as estratégias utilizadas: tanto as que estão melhorando as vendas quanto as que precisam ser mudadas para alcançar o objetivo desejado mais rapidamente;
  • Personalização do que está sendo ofertado, visto que a persona — consumidor fictício baseado nos reais e na idealização de consumidores finais —, já foi definida e, portanto, conhecendo-a melhor, é possível elencar suas necessidades e desejos esperados ao realizar uma compra, tendo mais chances de conquistar potenciais clientes.

Quais são as estratégias de marketing digital que podem impulsionar o seu e-commerce?

Uma coisa é certa: o mercado eletrônico tornou as compras muito mais fáceis e cômodas, visto que o consumidor não precisa mais sair de casa para obter um item de desejo. De um dispositivo pode-se ver a disponibilidade existente, a abrangência dos produtos e serviços, informar-se sobre a empresa e, ainda, fazer uma pesquisa de preços. Portanto, entende-se que a internet influencia o processo de compra do consumidor.

Contudo, o fato de estar mais fácil para os consumidores, não significa que os empreendedores digitais tenham a mesma facilidade. Há alta concorrência on-line, principalmente nos marketplaces — os quais estão ficando cada vez mais comuns no mercado eletrônico brasileiro.

O marketing digital, então, pode ser capaz de impulsionar e posicionar sua marca no mercado, colocando-a entre as melhores posições dos principais rankings de busca on-line e, consequentemente, auxiliar na conquista de clientes.

1. Tenha um bom planejamento

Tenha em mente que, por melhor que seu negócio esteja caminhando atualmente, ele pode fechar futuramente por falta de planejamento, de expectativas e de perspectivas. Desenvolver um Plano de Negócio — documento detalhado de todas as etapas — permite traçar metas e definir objetivos tanto em relação ao público que se pretende atingir quanto aos investimentos financeiros a serem realizados.

2. Invista na descrição do seu produto

No começo do e-commerce no Brasil, uma palavra que sempre estava vinculada a ele era insegurança — tanto em relação ao pagamento quanto à falta de informações precisas na descrição dos produtos. Como a venda on-line não permite um contato físico do cliente com o item, é preciso ser o mais sincero e informativo possível.

Portanto, descrições bem detalhadas e reais, além de fotos bem tiradas, podem valorizar o seu negócio, podendo ser decisivas na etapa de finalização da compra. Além disso, é imprescindível tornar a comunicação entre a empresa e o cliente de fácil acesso. Caso isso não ocorra de forma efetiva, ele pode ter dúvidas acerca do produto ou duvidar da segurança e da credibilidade.

3. Invista em marketing de conteúdo

Investir em marketing de conteúdo significa ampliar a busca orgânica do Google, fazendo com que o seu conteúdo tenha mais chances de ser encontrado e posicionado.

A sigla SEO, que em português quer dizer otimização para mecanismos de busca, é responsável por desenvolver estratégias que contribuem para o melhoramento dessa busca. Vale ressaltar que, quando as estratégias são bem planejadas, podem fazer com que o seu negócio alcance as primeiras posições em rankings nos mecanismos de procura. Dessa forma é possível atrair mais clientes e visualizações.

Portanto, veja as estratégias de SEO que podem impulsionar o seu negócio logo abaixo.

Escolha bem a palavra-chave

Com uma palavra-chave bem definida e de acordo com o assunto e tema abordados, as chances do seu conteúdo ser encontrado com mais facilidade são enormes. Contudo, ela deve aparecer de maneira natural e não deve ser repetida muitas vezes ao longo do texto — podendo correr o risco do seu conteúdo ser banido dos mecanismos de busca on-line.

Construa bons títulos

Já ouviu alguém falando que “a primeira impressão é a que fica”? Então, é isso mesmo. O título deve resumir e informar o que o leitor encontrará nas próximas linhas, de forma a chamar a atenção e conduzir o potencial cliente a conhecer o negócio ou, simplesmente, a continuar acompanhando as publicações e promoções da marca.

Conclui-se que o título pode ser entendido como a porta de entrada decisiva para o consumidor, o qual determina se ele continuará lendo e pesquisando sobre um determinado negócio ou não. Portanto, ser criativo, informativo e chamativo nesse aspecto é imprescindível.

Introduza intertítulos

Os intertítulos são fundamentais para que o texto tenha “quebras”. Blocos muito extensos de texto diminuem a escaneabilidade do conteúdo e, consequentemente, os cliques e o tempo que um consumidor se mantém na página.

Fazendo uso dos intertítulos, os parágrafos ficam menores e o texto é apresentado de maneira mais didática e intuitiva.

Use imagens

O uso de imagens pode ser uma grande ferramenta para complementar alguma informação de uma forma mais leve, dividindo o texto blocos mais agradáveis de serem lidos. Quando são bem escolhidas, podem, inclusive, passar mais informações do que o próprio conteúdo escrito e em um período menor de tempo.

Faça um link building pertinente

Em um único conteúdo, é possível fazer referências a conteúdos mais antigos do seu próprio negócio (linkagem interna), como também às produções dos seus parceiros (linkagem externa). As linkagens devem obedecer a lógica de completar informações e de conduzir o consumidor a páginas de interesse.

Construa URLs fáceis

Priorize construir endereços on-line que contenham pistas do conteúdo para o qual o link nos remete, contendo poucos caracteres e que sejam fáceis de digitar. As URL’s complicadas podem fazer com que os consumidores desistam de acessar o seu e-commerce.

Priorize uma boa arquitetura do conteúdo

Uma boa arquitetura preza por uma disposição do conteúdo focada no tamanho de cada mobile, a fim de garantir uma boa experiência do consumidor nos dispositivos digitais também. Tal ação tem grandes chances de facilitar e incentivar o processo de compra.

Seja original

O Google, principal portal de busca on-line, prioriza conteúdos originais na hora de elencar e posicionar sites e conteúdos. Portanto, quanto mais original for o conteúdo gerado pelo seu negócio, mais chances terá de ser encontrado.

4. Transforme potenciais visitantes em leads

Não basta só atrair, tem que conquistar. Essa é a frase que deve ser lembrada na hora de determinar as estratégias de marketing digital a serem utilizadas para o seu negócio.

Para alcançar o objetivo final — conquistar e lucrar —, os empreendedores digitais devem conduzir os consumidores pelo funil de venda, fazendo com que ele passe por todas as etapas de compra — começando pela busca por um determinado produto e terminando no pagamento.

Entretanto, para que essa ação tenha sucesso é preciso saber para quem o conteúdo está sendo direcionado. Veja as dicas para garantir que isso aconteça.

Defina a sua persona

Por persona, entende-se uma personagem semifictícia, baseada em consumidores reais e idealizada pelos finais. Assim, procurando por informações para determinar a quem o seu negócio se dirige, você pode conhecer melhor o que ela precisa e espera obter no processo de compra.

Além disso, é possível conhecer as fraquezas e gostos da persona, tornando-se cada vez mais capaz de desenvolver um conteúdo mais voltado às necessidades dela. Assim, a captação de clientes acontecerá naturalmente.

Como exemplo, a persona do seu negócio pode ser a Raquel, de 35 anos, que tem como principal objetivo profissional mostrar a importância de se investir em marketing digital para o seu chefe. Com isso, ela busca por dicas de como convencê-lo.

Então, produzir um conteúdo que seja direcionado à persona deve ser uma meta. Porém, lembre-se que é mais importante a qualidade do que a quantidade. Não adianta conquistar milhares de acessos na página, se não forem clientes reais, mas sim internautas que não finalizam a compra.

Por fim, continue gerando valor a seu conteúdo para que os consumidores já conquistados não deixem de consumir o que o seu negócio tem para oferecer. Produza conteúdos inovadores, CTAs que ofereçam o que eles procuram e que desperte a curiosidade para conhecer mais.

5. E-mail marketing

Essa ferramenta pode ser uma boa opção para se relacionar com os seus atuais e potenciais consumidores, visto que é uma forma de comunicação que tem o direcionamento como característica principal — por meio do histórico de pesquisa do consumidor.

Nos e-mails marketing pode-se falar e explicar sobre o seu produto e negócio de forma mais leve, direcionada e atrativa. Priorize mandar e-mails para a sua real persona, porque assim você terá mais chances de reverter essa ferramenta para a compra.

Funil de vendas: o que é e qual a sua importância para entender o consumidor do seu negócio

O funil de vendas é de extrema importância para captar clientes de forma gradual para o seu negócio, ajudando no processo de consideração e identificação de problemas e necessidades. É essencial estabelecer uma relação de confiança, a qual além de priorizar a venda, disponibiliza informações úteis.

No funil, que caracteriza todo o caminho percorrido até finalizar a compra, o cliente passa por várias fases até chegar na etapa final — que tem início na busca por algum serviço ou produto. Geralmente, as empresas têm estratégias específicas para cada uma delas.

Topo do funil

Essa é a etapa caracterizada pela consciência, na qual o consumidor vai identificar uma necessidade ou um problema e vai começar a pesquisar para se informar sobre o conteúdo.

Nessa etapa, é importante fornecer conteúdos que auxiliem o consumidor nesse processo de identificar o que ele precisa. Solicitar o e-mail do potencial consumidor em troca de um e-book gratuito, por exemplo, é super válido para manter o contato, aumentando as chances de evolução no funil.

Meio do funil

É aqui que o consumidor reconhece o problema e o eventual desejo em solucioná-lo. Nessa etapa, é importante promover o estabelecimento de uma relação de confiança da empresa com o interessado, mostrando a ele que, além de vender, seu objetivo também é ajudá-lo.

Fundo do funil

Os consumidores que chegam a essa etapa provavelmente já passaram pelas anteriores — apesar de a ordem poder variar e de ter a chance de pular etapas. Dessa forma, as empresas consideram que eles já estão mais perto de concluir a compra.

O problema ou a necessidade já foram devidamente identificados e a empresa já conquistou a confiança do consumidor.

Quais métricas de marketing digital podem contribuir para o seu e-commerce?

Para o desenvolvimento e sucesso das estratégias de marketing para o e-commerce é preciso que a análise e geração de dados seja constante. Os dados apontarão erros e explorarão as oportunidades que objetivam ações positivas reais.

Com isso, tem-se que as métricas são responsáveis por mensurar resultados relacionados às vendas, aos investimentos e aos custos de um negócio. Algumas estatísticas do marketing digital que podem auxiliar positivamente o seu negócio:

Receita e vendas

Diretamente relacionadas ao lucro e ao quanto a empresa investiu, os dados advindos da receita e das vendas mostram quais áreas, ações e estratégias tiveram custos e quais tiveram retorno.

Custo de aquisição do cliente (CAC)

O CAC é responsável por medir o quanto cada cliente está dando lucro para uma determinada empresa. Para chegar a esse resultado deve-se levar em consideração, também, os investimentos nas mídias sociais, em posts de marketing de conteúdo e o salário da equipe responsável pela captação de clientes.

Então, após fazer essa análise e levantar os dados, responda quantos clientes são captados por ação.

Ticket médio e Lifetime Value

Essas duas métricas também são relacionadas com os clientes, mas são responsáveis por calcularem o quanto cada um deles gasta por mês com os produtos e serviços de uma determinada empresa. Esse dado é capaz de concluir se os investimentos para captá-lo estão valendo a pena.

Taxa de cliques

Essa métrica pode auxiliar no aprimoramento de campanhas publicitárias por meio do número de cliques, o qual é diretamente relacionado ao engajamento das estratégias de SEO estabelecidas. Os dados obtidos devem fazer com que o conteúdo seja encontrado mais facilmente.

Taxa de conversão do funil

Essa taxa é responsável por analisar a captação de clientes de cada etapa do funil de vendas — quanto de sucesso cada etapa está obtendo? As etapas estão gerando lucros?

Tendências de marketing digital

O que se espera do marketing digital é que, além de continuar crescendo, inserido em um contexto extremamente globalizado e tecnológico, que as empresas estejam cada vez mais presentes nas redes sociais, a fim de se aproximar mais de seus consumidores — fazer “lives” e “stories” são boas opções no contexto atual.

Além disso, a promoção de um marketing digital baseado em dados, como os que podem resultar das métricas e do Google Analytics, tanto da persona como da análise do desempenho do seu e-commerce, é uma forte tendência.

Já sabe como o investimento em boas estratégias pode ajudar?

Entretanto, antes de iniciar qualquer estratégia é preciso fazer as seguintes perguntas:

  • tem alguma informação sobre o mercado que pretende fazer parte?
  • Onde estão os seus potenciais consumidores?
  • Quais critérios os seus potenciais consumidores adotam no momento de realizar uma compra?
  • Quem são os seus potenciais concorrentes?

Tendo uma ideia das respostas das perguntas acima, o planejamento das estratégias de marketing pode ter início. Adotando boas práticas e ações bem pensadas, os resultados obtidos são reais e objetivos:

  • construção de uma marca e reputação forte e confiável;
  • ampliação da visibilidade on-line por meio de estratégias de marketing certeiras, gerando maiores possibilidades de venda;
  • interatividade e relacionamento mais intenso com os clientes;
  • condução do consumidor por todo o funil de vendas — da busca à compra — , conquistando-o.

Dessa forma, um grande motivo para você não desistir das estratégias de marketing digital é que, segundo a pesquisa Retail e-commerce in Brazil, os lojistas brasileiros acreditam que as redes sociais estão entre os locais mais procurados para conquistar clientes. Portanto, os investimentos em marketing digital podem ser determinantes para o futuro do seu comércio eletrônico.

Gostou do post, ficou com alguma dúvida ou quer começar a investir desde já? Deixe seu comentário no post.

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.


Valeria Cristina 17-12-2018 Sensacional artigo. Show!!!

Auaha 7-01-2019 Que bom que você gostou, Valéria! :)