10 ótimas dicas para multiplicar o número de visitas no seu site

por Eduardo Leda

Aumentar as vendas, conquistar sucesso profissional e pessoal podem parecer tarefas difíceis de serem realizadas, principalmente quando se pretende imergir no mundo virtual. No entanto, pensando no seu e-commerce, investir em estratégias bem planejadas pode contribuir com o aumento do número de visitas no site, de lucro gerado e de clientes conquistados.

Para que isso aconteça, é preciso paciência, dedicação e investimento nas estratégias de produção de conteúdo para a web. Os resultados vão surgir em médio e a longo prazo, uma vez que é preciso planejar e determinar cautelosamente os principais objetivos, o público-alvo que se pretende atingir, bem como realizar uma análise regular das estratégias utilizadas.

Quer saber o que você pode fazer para aumentar a satisfação dos clientes e o lucro do seu negócio? Então, continue acompanhando o post!

O retorno do investimento virá com o tempo

Multiplicar o número de visitas de um site significa adquirir um maior reconhecimento da marca e procura pelos produtos e/ou serviços oferecidos por um determinado e-commerce. Inclusive, os resultados das estratégias pensadas em médio e longo prazo mostram que os empresários que se preocupam em aumentar as chances de serem encontrados adquirem 13,2 vezes mais visitantes e 5,7 vezes mais clientes.

Portanto, tenha em mente que, a princípio, pode ser que os investimentos não tragam os resultados que se esperava obter — principalmente quando o site é novo —, mas a dedicação a eles pode ser a chave para o sucesso. Fique atento aos tópicos seguintes e conheça as principais dicas que farão o seu e-commerce vender mais!

1. Conheça os seus concorrentes

Conhecer quem concorre com o seu negócio e entender o mercado em que está inserido é um bom caminho para começar a planejar as estratégias que serão utilizadas na captação de clientes, na boa imagem da empresa e no aumento do lucro. As seguintes perguntas devem ser feitas:

  • quem são os seus principais concorrentes?
  • Quais são as estratégias que eles utilizam?
  • Quem são os clientes que eles pretendem atingir?

Com base nas respostas, sempre tenha em mente que se você tiver algo novo para oferecer ao seu cliente, maiores serão as suas chances de conquistá-lo. Mais do que isso, atualmente os consumidores prezam bastante por outros fatores, como a agilidade e a qualidade do atendimento. Vale ressaltar ainda que o uso da tecnologia pode ajudar bastante, no tocante à análise dos concorrentes e o comportamento dos consumidores.

2. Conheça o seu público-alvo

Para alcançar o público-alvo desejado, é importante conhecê-lo bem — ou seja, quem são as pessoas que consomem os seus produtos: se são pessoas físicas ou jurídicas, em qual estado/país habitam, em qual rede social estão mais presentes, qual a renda média delas, a idade, o grau de formação, hobbies etc. Dessa forma, conhecendo seu público-alvo, é possível pensar em conteúdos originais e relevantes para ele.

Dentro de um mesmo nicho podem existir subdivisões. Para que se entenda melhor, suponha que um e-commerce venda roupas femininas. Apesar de o público-alvo principal ser formado por mulheres, é possível que, em vez de adquirir uma peça, essas consumidoras estejam mais interessadas em dicas de como confeccionar essas roupas, por exemplo.

É aí que entra o planejamento das palavras-chave que são relacionadas ao seu nicho de atuação. Escolhendo os termos corretos, será possível refinar ainda mais o número de pessoas que visitam o seu e-commerce e que estão realmente interessadas e dispostas a fechar um negócio.

3. Aposte no SEO

Para que se alcance os objetivos descritos há pouco, é preciso investir bastante em estratégias de SEO (Search Engine Optimization), que são os mecanismos de busca utilizados para pesquisas na Internet. Os quatro principais elementos que ajudarão o seu negócio a ficar visível para a sua persona são:

  • link building: insira links internos (on page) e/ou externos (off page) que enriqueçam a produção de conteúdo, desde que sejam complementares e de confiança;
  • boa escaneabilidade: para que o leitor/cliente permaneça por mais tempo na página, é preciso tornar a disposição do conteúdo agradável aos olhos e de fácil entendimento. Portanto, prezar por parágrafos curtos, quebra de linhas, intertítulos, listas, imagens, vídeos, tabelas, entre outros, é de extrema importância;
  • palavra-chave: a escolha do termo principal a ser utilizado é importante para que o conteúdo seja encontrado com mais facilidade nos sites de busca, potencializando a produção e promovendo um melhoramento no posicionamento dos rankings on-line;
  • Google Analytics: auxilia no acompanhamento dos resultados on-line, tais como a frequência das visitas no site, os eventuais aumentos e quedas, e se as estratégias utilizadas estão apresentando eficiência.

4. Faça parcerias e posts regulares

Com o passar do tempo, firmar parcerias com outros empreendedores que publicam em blogs será de grande importância. Como foi dito há pouco, além do SEO interno da página, é preciso também procurar bons parceiros que possam ceder um espaço para que você insira os links que levarão ao seu site, blog ou e-commerce. Com isso, o Google entenderá que o seu conteúdo é relevante, em virtude da organização dos links internos e externos.

Seja de uma a dez vezes por semana ou por mês, o importante é definir quantos posts serão lançados num determinado período. Essa é uma estratégia que, devido à organização e ao compromisso, traz credibilidade e seriedade para a sua empresa, além de aumentar as chances do seu site ser encontrado nos canais de busca.

Para ter um maior alcance, os posts devem ser feitos nas plataformas on-line mais utilizadas por seus clientes. Então, primeiramente, a pergunta que deve ser respondida é: onde os meus clientes estão? Lembre-se de que os posts do Facebook e do blog, por exemplo, são diferentes. As estratégias de SEO podem se adequar melhor ao blog, porém as redes sociais podem alcançar os clientes mais rapidamente.

Para obter essas informações, existem várias ferramentas que mostram em quais redes sociais um determinado público está mais presente. Lance mão delas, pois no médio a longo prazo serão grandes as chances de obter retorno, de modo que o negócio consiga se expandir.

5. Capriche na escolha de palavras-chave

As palavras-chave são divididas em dois grupos: objetivos gerais e específicos. No primeiro, os termos são caracterizados pelo elevado volume de busca e baixa probabilidade de conversão. A palavra-chave “marketing digital”, por exemplo, por ter uma procura bastante acentuada, pode ser considerado um termo do primeiro grupo. Quem faz a pesquisa pode ter vários objetivos, como aprender marketing digital ou contratar um serviço de consultoria.

Já o segundo grupo lida com termos mais específicos, com menor concorrência e percentual de conversão mais elevado. A palavra-chave “curso de marketing digital em São Paulo”, por exemplo, é uma busca mais refinada, provavelmente vinda de alguém que já tem uma ideia da sua dor e pretende saná-la.

Nesse sentido, procure observar as palavras-chave gerais e específicas na hora de planejar os seus conteúdos. Para isso, existem diversas ferramentas que ajudam a fazer esse mapeamento, como o Ubersuggest, o SEMrush e o Keyword Tool.

6. Esteja presente nos principais sites de Marketplace

Os sites de Marketplace, como Mercado Livre, Wallmart e Via Varejo, funcionam como grandes players que abrigam produtos e serviços de diversos empreendedores. Dessa forma, os sites se mantêm com o forte investimento em marketing digital realizado pelos lojistas, a fim de que o seu e-commerce seja encontrado com mais facilidade.

Contudo, é importante destacar que devido ao grande reconhecimento e investimentos que os sites de Marketplace recebem, os empreendedores pagam comissão e as regras impostas devem ser respeitadas por todos os concorrentes. Portanto, cada empreendedor deve considerar se o canal de vendas é vantajoso ou não para o seu negócio.

Apesar disso, pode-se concluir que a importância de estar presente nesses sites se dá porque, além da visibilidade que pode ser alcançada, antes de efetuar a compra, os clientes geralmente costumam fazer uma pesquisa de custo X benefício entre as principais empresas.

7. Invista tempo na descrição dos produtos

Boas descrições, que não gerem dúvidas e/ou duplas interpretações, podem ser um grande diferencial para a sua empresa. Isso se deve a alguns fatores: descrições bem pensadas e bem-apresentadas podem receber um caráter humanizado, visto que têm o potencial de fazer com que o cliente se enxergue utilizando um determinado produto. Como consequência, a experiência do consumidor no site é melhorada.

Além disso, elas podem demonstrar seriedade e comprometimento — aumentando o alcance orgânico e o rendimento das estratégias de SEO empregadas —, evitando aquela impressão de que sua marca está querendo “passar a perna” no cliente.

A clareza, a simplicidade e a objetividade são os fatores principais de uma boa descrição do produto. Busque não focar somente em informar acerca daquele item, e sim no que ele tem a agregar de valor às pessoas. É preciso sempre estar atento às dores da persona, de modo que isso fique perceptível a ela. Dessa forma, as chances de conquistá-la e fidelizá-la podem aumentar bastante.

8. Invista no blog

Além do site institucional e do e-commerce, que podem abrigar a descrição dos produtos, tabela de preços e informações mais precisas acerca de uma determinada empresa, o blog pode ser uma boa ferramenta para utilizar uma linguagem que se aproxime mais do leitor e para obter melhores resultados com as estratégias de otimização e de busca de conteúdo na web.

O blog é de grande importância por ser muitas das vezes a porta de entrada do seu negócio. Em outras palavras, nem todos do seu nicho estarão interessados em comprar no seu e-commerce ao mesmo tempo. Logo é preciso investir em conteúdos de atração, consideração e revisão relevantes, de modo que aquele visitante comece a avançar no funil de vendas até chegar ao ponto de fechar uma compra.

9. Aposte nas redes sociais

Apostando em mídias e anúncios pagos que sejam impulsionados por empresas parceiras que já estejam bem marcadas no ramo, pode-se aumentar o tráfego do seu site e das suas redes, visto que, atualmente, as redes sociais ocupam um espaço privilegiado e muito visitado, promovendo grande interação com o público-alvo. Além de conteúdos mais leves e naturais, e a possibilidade de referenciar o site e o blog.

Cada rede social tem as suas particularidades e conhecê-las é importante. No Instagram, por exemplo, o uso de imagens e pequenos vídeos podem ser explorados, já no Facebook, é possível apostar mais em conteúdos de texto. Levando em conta que as pessoas abrem muitas abas no navegador ou no celular, estar ali presente e trazer conteúdos relevantes é fundamental para conduzi-lo em sua jornada de compra.

10. Saiba que o esforço é a chave para o seu sucesso

As estratégias do pós-venda também são grandes apostas para fidelizar clientes e conquistar credibilidade no mercado, garantindo a qualidade do serviço prestado, ou do produto vendido, e a preocupação dos empresários com a satisfação geral. Dessa forma, a chave para que seu e-commerce tenha sucesso está nas dicas apresentadas neste post. Tenha em mente que o esforço valerá a pena.

Por fim, lembre-se sempre de medir o desempenho do seu negócio na Internet. Não fazer isso pode implicar na falta de controle acerca do número de visitas nas suas páginas. Utilize uma ferramenta que mostre os dados referentes ao seu site, blog e e-commerce. Nesse sentido, uma boa dica é usar, por exemplo, o Google Analytics.

Gostou das nove dicas de como aumentar o número de visitas no seu e-commerce? Continue no nosso blog e aproveite para saber tudo sobre o inbound marketing!

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado.